Missões Transculturais – Como iniciou o trabalho na Finlândia

Paz e Graça a todos, eu quero fazer um pequeno relatório de quem eu sou e porque estou aqui, como é o Campo Missionário na Europa e na Finlândia. Trabalho e moro na Finlândia desde 97 com exceção de dois anos e meio que moramos no Brasil (Nova Friburgo/RJ) e quatro anos que tivemos morando a bordo do Navio Missionário Logos Hope.

História Missionária Pr. Giordanni Carvalho e Família

Para resumir um pouco minha história, em 1991, primeiro semestre, a Operação Mobilização OM (agência missionária) teve uma campanha no Brasil chamada Love Brazil, Amar ao Brasil, e esta campanha surgiu no momento em que o Navio Logos II, o navio missionário da OM, estava no Brasil. Eles planejaram um treinamento para alguns jovens brasileiros visando realizar trabalho evangelístico de cidade à cidade por duas semanas incluindo a igreja local, dentre elas a minha igreja em Nova Friburgo. Pr. João Marcos então convidou uma equipe para esse trabalho, pedindo que eu também fizesse parte. Foi um tempo muito bom onde trabalhei com eles treze dias e aprendi algumas técnicas de evangelismo. Fomos pras ruas fazer dramas, pantomimas e evangelismo de porta em porta.


 

 

 

 

 

 

Após esse trabalho, meu Pastor me convidou para seu gabinete me dizendo que estava orando por mim há alguns anos, ele e sua esposa, e viu um chamado missionário em minha vida e me perguntou se eu não gostaria de fazer um treinamento por 4 meses a bordo do Navio Logos II. Eu nunca havia ouvido falar do Navio antes desse trabalho, mas eu disse que sim, pois ele acreditava que este era o meu chamado. Depois do sim eu precisei tirar o passaporte e fazer alguns exames médicos, pois precisava estar a bordo em duas semanas. Então foi o que aconteceu: no dia 3 de Setembro de 1991 eu fui para Porto Alegre, entrei na Igreja O Brasil para Cristo de Porto Alegre, fui recebido pelo Pr. Ivan Nunes, fiquei dois dias na igreja e me levaram pro Navio no dia 5. No dia 7 de setembro saímos do Brasil e fomos para o Uruguai e ai começou a minha jornada em Missões.


O que era para ser 4 meses de treinamento acabaram se tornando 5 anos. Fiquei cinco anos a bordo.

 

 

 

 

 

Conheci minha esposa quando vim fazer missões aqui na Finlândia em 1995. Nós trabalhamos juntos por 6 meses e eu voltei pro Brasil. Ficamos dez meses separados, então ela veio conhecer a minha família e ficou três meses no país. No final de 1996 viemos pra Finlândia e em junho 1997 nos casamos.

Desde então nós moramos na Finlândia, norte da Europa.

Eu deixei a OM, trabalhei por 4 anos em uma Companhia na Finlândia. Depois voltamos a trabalhar com Missões. Viemos a Helsinque (capital) para fazer a preparação da chegada do Navio Logos II e logo fomos trabalhar no escritório da OM por três anos. Depois fomos ao Brasil por dois anos e meio para trabalhar com a igreja O Brasil para Cristo de Nova Friburgo onde nós éramos responsáveis pelo treinamento, discipulado e evangelismo das congregações (eram 11 congregações).

Nova Friburgo/RJ

Voltamos a Finlândia onde eu estudei um ano de Teologia e fomos novamente chamados para o Navio Logos Hope – novo Navio da OM. Depois de um ano a bordo, o Pr. Joel Stevanatto veio a Alemanha aonde me consagrou a pastor no dia de Páscoa.

Ficamos mais 4 anos a bordo e voltamos pra Finlândia onde fui convidado a trabalhar na antiga Companhia e com a Igreja Internacional – a primeira igreja Internacional da Finlândia. Durante este tempo percebemos o chamado de Deus e a necessidade de começar uma igreja brasileira. Então, em 2013 começamos este pequeno trabalho uma vez por semana.

 

Finlândia Para Cristo

Em 2015  começamos a investir neste trabalho que era esporádico. Semanalmente trabalhamos com eles. Aos domingos começamos culto pela manhã a cada quinze dias e desde 2016 mudamos para todos os domingos. Eu deixei a Igreja Internacional e hoje trabalho exclusivamente com a Igreja Fino Brasileira – igreja que chama-se Finlândia para Cristo. Nós temos cerca de 70 membros em três cidades diferentes. Temos 2 igrejas e 1 célula. Pela graça de Deus nós temos esta oportunidade de trabalhar na Finlândia. Toda terça-feira viajo 2 horas (ida) de carro para pregar na célula (um grupo que varia de 4 a 15 pessoas). Nas quartas vou a outra cidade – mais 2 horas, onde temos uma igreja entre 10 a 20 pessoas. E domingo em nossa igreja em Helsinque onde temos 60 pessoas mas variam entre 20 a 40 pessoas por culto.

 

 

Momentos difíceis na Europa e Finlândia

Como vocês podem perceber o trabalho na Europa está passando por momentos difíceis. Um tempo sombrio na historia da igreja. As pessoas tem sido céticas, estão secularizadas, não aceitam muito bem o evangelho. Uma dificuldade muito grande, inclusive entre os estrangeiros que vem a Finlândia. Grande parte dos brasileiros que moram aqui não querem nada, se desviaram, estão desencantadas com a igreja. Tem sido muito difícil o trabalho aqui. Temos visto as pessoas resistindo muito a Palavra de Deus. Existe um materialismo muito forte e isto tem dificultado muito o trabalho.
Na Finlândia a principal igreja é a Igreja Luterana, mas que tem passado por uma grande crise em sua liderança, pelo fato das pessoas deixarem de acreditar no centro da Palavra de Deus, no Evangelho e na pessoa de Cristo como algo real.

Catedral Luterana de São Nicolau em Helsinque – Tuomiokirkko

 Outra triste realidade é que muitos pastores deles não são convertidos – acredite se quiser. Para ser pastor luterano você tem que estudar na Universidade Helsinque por 5 anos e então sera levado ao pastorado automaticamente – mas não significa ser convertido. Muitos gostam pois é um trabalho garantido, faz parte do governo em certo sentido, uma vez que tenha licença de pastor , você tem emprego garantido. A liderança da igreja Luterana é bastante liberal. Isso tem causado muitos problemas e as pessoas têm deixado a igreja.

 

 

Quanto as outras denominações, as mais fortes são a Igreja Pentecostal e a Igreja Livre – são apenas 5% da população cristã no país e as outras igrejas Internacionais (somos uma delas) apenas 1%, algo muito pequeno. A possibilidade de crescimento da igreja esta justamente entre os estrangeiros. A população finlandesa tem abandonado a igreja e não tem sentindo vontade de se agregar a outras denominações. A população estrangeira tem a possibilidade e muitos querem encontrar um local aonde possam se reunir. Infelizmente o volume de muçulmanos no país e em toda Europa tem crescido, o islã tem conseguido um espaço grande na mídia e hoje falam de construir uma mesquita em Helsinque.

“Isla vai dominar o mundo. A liberdade pode ir para o inferno” diz cartaz em protesto na Europa

Planos e dificuldades

 

A nossa maior dificuldade é realmente construir uma igreja pequena para propagação da Palavra de Deus. Como as pessoas estão secularizadas e o materialismo é muito grande, eles acabam não querendo investir nas igrejas. As pessoas não aceitam a ideia de dízimos e ofertas. No Brasil as igrejas brasileiras em geral tem pouco entendimento e compreensão na necessidade de manter missionários na Europa – é muito mais fácil levantar recurso para qualquer outra região do mundo principalmente para a África e Índia que são lugares pobres, mas quando se fala na Europa, Caribe e Oceania fica difícil. Então toda a minha história em Missões, com exceção dos anos que a Missão Desafio tem nos abençoado com ¼ da nossa necessidade financeira, nós não tivemos recursos do Brasil porque realmente é difícil. Eu sempre tive que trabalhar secularmente ao lado disso para manter o ministério, o que dificulta o nosso tempo e dificulta o crescimento, já que você tem pouco tempo e pouca energia. Nós oferecemos o que podemos dentro de nossa realidade.

 

A Cultura

O trabalho não tem sido fácil na Finlândia por ser um país tão diferente, exótico para os latinos e para os brasileiros. A adaptação na Finlândia também não é fácil. O clima é muito frio, a cultura muito diferente, a língua muito diferente (o finlandês é um idioma muito difícil de aprender, de se dominar). Para vir trabalhar aqui você tem que ter pelo menos um excelente inglês e uma boa profissão. Nem todos os missionários se adaptam aqui. Até hoje nós não tivemos nenhum missionário que veio do Brasil nos ajudando. Sei que outros campos missionários recebem uma vez por ano ou cada dois anos um grupo de missionários ou pelo menos um ou dois missionários que vão desenvolver um projeto, mas aqui na Finlândia não tem ninguém e eu acho difícil que venha.


Moro na Finlândia desde 1997, falo finlandês intermediário, sou casado com uma finlandesa nós temos quatro filhos finlandeses e eu tenho esta vantagem de ter morado tantos anos aqui e conhecer a cultura de uma maneira bem extensa. Um casal brasileiro que viesse para cá teria uma grande dificuldade em penetrar na cultura finlandesa. Penso que levaria no mínimo 5 anos e poucas pessoas têm este desejo de investir 5 anos.

 

Agradecimento e Pedidos de Oração

Agradeço muito pelo interesse de vocês. Ore por nós aqui na Finlândia, principalmente:

  • pra que Deus possa enviar novos trabalhadores;
  • para que Deus possa nos abençoar com recursos para fazer a Obra Dele.

Deus os abençoe. Paz e graça.

Mais Informações

Para saber mais acesse https://www.missaodesafio.com.br/pt/finlandia/

Página pessoal do Pr. Giordanni no Facebook.com/giordalho